VISÃO HOLÍSTICA

 

 

 

O ano de 2020 foi atípico para a economia de nosso país. A pandemia da COVID-19 está trazendo grandes impactos sociais e econômicos para todo o mundo e não é diferente para a atividade leiteira. O atual cenário reforça a necessidade de uma visão holística da propriedade. Para alcançar o sucesso, analisar apenas os aspectos técnicos não é suficiente, é preciso associar as propostas de melhorias técnicas com a conjuntura econômica do lado de dentro e de fora da porteira. Para isso, três fatores são fundamentais: escala de produção, preço do leite e custo de produção.

Para avaliar o comportamento dos custos de produção no ano de 2020 em relação aos anos anteriores, analisamos as informações de 281 propriedades participantes da plataforma Educampo, no período de janeiro de 2018 a dezembro de 2020, corrigidos pelo IGP-DI de janeiro/2021 (Tabela1).

 

Tabela 1 – Custo de produção médio da atividade leiteira no estado de Minas Gerais

 

 

 

Fonte: Sebrae Minas. 281 fazendas atendidas pela plataforma Educampo. Dados de jan/18 a dez/20

 

Mesmo com o aumento dos custos dos insumos no segundo semestre de 2020, o custo operacional efetivo (C.O.E) reduziu R$ 0,02 por litro de leite em 2020 quando comparado ao ano de 2018. Isso foi possível devido à redução nos custos de outros elementos de despesas, como por exemplo, a mão de obra contratada e o aumento da escala produtiva.

Podemos observar, também, na Tabela 1, como o aumento da escala de produção diluiu os custos fixos das propriedades avaliadas. Ao compararmos o ano de 2018 com 2020, observamos que o somatório de depreciações, mão de obra familiar e custos de oportunidade saiu de R$ 0,30 por litro de leite em 2018 para R$ 0,26 por litro em 2020.

Em 2020, a média de produção de leite aumentou 12,67% em relação ao ano de 2018 proporcionando a diluição dos custos (Tabela 2), já observado na Tabela 1. O preço médio do leite foi igual em 2018 e 2019 enquanto em 2020 o preço médio foi superior.

 

Tabela 2 – Indicadores técnicos e econômicos da atividade leiteira no estado de Minas Gerais

 

 

 

 

Fonte: Sebrae Minas. 281 fazendas atendidas pela plataforma Educampo. Dados de jan/18 a dez/20

 

Avaliando a margem líquida das propriedades notamos um aumento de 87,5% por litro no ano de 2020 comparado ao ano de 2018. Esse aumento proporcionou uma grande evolução da rentabilidade média das propriedades, que saiu de 5% em 2018 para 10,6% em 2020.  Cabe ressaltar que essa avaliação diz respeito a valores corrigidos monetariamente, ou seja, valores deflacionados e avaliados em mesma base comparativa. Em outras palavras, seria como se todos os valores estivessem sob o efeito da inflação atual.

 

Esses resultados mostraram que, apesar das adversidades, foi possível atingir bons resultados com a atividade leiteira em 2020 quando comparados a anos anteriores. Por isso, ter a visão do todo é fundamental para que as estratégias traçadas tenham sucesso. E sucesso se conquista com a busca do equilíbrio entre os custos da propriedade e a escala de produção.