Produtor de leite, siga seguro na pandemia!

É normal que, em tempos de pandemia, os mercados sejam, ainda mais, o reflexo do comportamento das pessoas. E, a primeira reação, qualquer que seja o movimento que tenha gerado o inesperado, é um certo pânico, que tende a ser dissolvido com a mesma força do acaso que despertou o sentimento.

Foi exatamente o que ocorreu no mercado leite em decorrência do Novo Coronavírus.  A alta dos preços das últimas semanas perdeu força, mesmo estando na entressafra. O impulso de consumir, motivado pela incerteza e boatos de desabastecimento caracterizou a primeira fase da pandemia. Os consumidores estocaram leite, diante da perspectiva de quarentena. Ao perceberem que não havia riscos de ficarem sem o produto, o consumo arrefeceu, voltando aos patamares normais.

Não há como prever, com absoluta certeza, o resultado final do somatório dos acontecimentos, tanto pela sua natureza quanto pela velocidade e duração indeterminada.  No entanto, não há como não enxergar que alguns problemas se desenham, como efeito da pandemia.

Um deles está relacionado à queda da renda dos consumidores, o que deverá demandar muita organização da cadeia produtiva do leite, como um todo. Se essa ponta final impacta dentro da fazenda, o que dizer sobre os custos de produção?

Os custos de produção do leite ficaram mais altos em relação a fevereiro. Em especial, os produtos de higiene e limpeza e várias commodities, como milho e soja. Os preços de milho e soja subiram, assim como a desvalorização cambial, o que aumentou os custos dos produtos relacionados à sanidade, conforme levantamento da plataforma de inteligência estratégica e competitiva do leite, da Embrapa. Tudo isso num cenário de queda dos preços do petróleo, que funcionou como um colchão, amortecendo o preço dos adubos e combustível.

De posse dessas informações, o que os produtores de leite podem fazer para reduzir as perdas e passar por esse momento sem pânico? Planejar passa a ser a resposta mais relevante. E, para auxiliar o planejamento, os produtores de leite devem se atentar a alguns aspectos, fundamentais para minimizar os efeitos negativos da pandemia nos negócios, além de despertar a atenção para algumas oportunidades que o mercado pode proporcionar nesse momento. Confira!

1 – FIQUEM ATENTOS AOS IMPACTOS SOFRIDOS EM TODA A CADEIA: Leiam as notícias e conversem com seus pares. As informações passam a ser combustível para a tomada de decisão.

2 – MONITORE CONSTANTEMENTE O COMPORTAMENTO DO MERCADO: Estime a quantidade de insumos que a produção exigirá nos próximos meses, assim como a expectativa da produção. Essas informações podem permitir ganhos nas negociações.

3 – REVEJA O PLANEJAMENTO: Para quem não tem um rigor na hora de planejar, o momento de começar é esse. Para os que já tem, projetem as receitas e despesas previstas para os próximos meses e reveja-as constantemente.

4 – ECONOMIZE RECURSOS ESTRATEGICAMENTE: É importante detectar qual o real impacto que a economia de determinado recurso pode gerar na saúde financeira do seu negócio.

5 – EXPLORE A FLEXIBILIDADE DO SISTEMA DE PRODUÇÃO: É hora de buscar alternativas que apresentem preços menores e isso pode estar, por exemplo, na alteração de uma prática ou manejo.

6 – INOVE: Pensar formas alternativas para explorar o negócio pode ser a solução para entraves impostos no momento de crise.

7 – ESTEJA ATENTO AO CONSUMIDOR: Ficar atento ao consumidor significa captar tendências que já começam a surgir em virtude do distanciamento social.

8 – AVALIE POSSIBILIDADES DE CRÉDITO: Tentem alinhar com as instituições financeiras a disponibilização de linhas de crédito para financiamento e custeio, além das condições diferenciadas para renegociação de dívidas.

9 – NEGOCIE COM FORNECEDORES E CLIENTES: Busquem alternativas financeiras que atendam a fornecedores e clientes.

Para maiores detalhes, veja a cartilha completa, preparada pela equipe de Agronegócios do Sebrae, com um conjunto de dicas que podem ser encontradas no site https://sebraemg.com.br/wp-content/uploads/2020/04/Dicas_aos_Produtores_Rurais.pdf.

Dá pra seguir, sem pânico, mesmo em ambientes de incerteza. Basta planejar!