Fonte de Eficiência

 

Para produzir leite com eficiência, os principais pilares técnicos da propriedade devem ser bem trabalhados. Quais são eles? Nutrição, sanidade, conforto, qualidade do leite e reprodução.  A reprodução do rebanho é fonte para obter uma produtividade animal satisfatória e, consequentemente, uma boa escala de produção.

Um dos principais indicadores utilizados para avaliar a situação reprodutiva do rebanho é o intervalo de partos (IP), que corresponde ao período transcorrido entre o último e o penúltimo parto da vaca. O valor ideal para este indicador é 12 meses, sendo 10 meses de período de lactação e 2 meses de período seco. Assim, é possível alcançar o equilíbrio entre produção, escore corporal, reconstituição da glândula mamária e custos.

 

 

A partir dessa lógica calculamos o valor de 83% como referência para o indicador “vacas em lactação sobre o total de vacas”. O cálculo é simples:

 

 

Para mostrar a importância dos índices reprodutivos nos resultados econômicos da propriedade, dividimos as fazendas participantes da Plataforma Educampo em dois diferentes grupos: um composto por fazendas que apresentam a relação de vacas em lactação pelo total de vacas ideal (83%) e outro com relação inferior ao valor referência.

 

Tabela 1- Indicadores técnicos e econômicos estratificados a partir da relação de vacas em lactação sobre o total de vacas

Fonte: Educampo Sebrae Minas. Dados de 226 fazendas no período de ago/2019 a jul/2020, corrigidos pelo IGP-DI de jul/20

 

As propriedades que apresentaram uma relação ideal de vacas em lactação sobre o total de vacas obtiveram uma produtividade média diária de 23 litros por vaca, valor 53% superior ao encontrado para as fazendas com relação inferior à referência, que tiveram resultado de 15 litros por vaca. Essa maior produtividade pode ser relacionada a um menor intervalo de partos médio das vacas, o que resulta em um menor número de dias em lactação (DEL). Além disso, esses fatores irão refletir em um período de tempo maior, próximo ao pico de produção do animal, considerando toda a sua vida produtiva.

As vacas em lactação são a maior fonte de receita em uma propriedade leiteira. Dessa forma, quando a relação de vacas em lactação sobre o total de vacas está abaixo do ideal haverá impacto negativo nos indicadores econômicos. Isso fica claro quando se compara a margem líquida e a taxa de remuneração do capital para os grupos avaliados. Enquanto as propriedades com uma estrutura de vacas em lactação sobre total de vacas adequada obtiveram margem líquida de R$2.493 por vaca em produção e taxa de retorno de 9,4% ao ano, as fazendas com relação aquém do ideal operaram com margem líquida de R$1.083 por vaca em lactação e com taxa de retorno de 3,2% ao ano.

Qualquer propriedade deixará de ser eficiente se o rebanho possuir reprodução inadequada. Vale a pena avaliar os números da propriedade e traçar estratégias para que os índices reprodutivos sejam sempre fontes de eficiência.