Como aumentar a eficiência do capital investido em patrimônio e alcançar maior rentabilidade

O alto custo de produção, a baixa produção e a margem líquida por litro de leite pequena são fatores que podem comprometer consideravelmente a rentabilidade de um negócio rural. Especialistas afirmam que o setor enfrenta atualmente um grande desafio: a falta de profissionalização de produtores. E produtor que não se profissionalizar dificilmente se manterá na atividade. Com isso, aumentar a eficiência produtiva para se manter na atividade passa a ser decisivo. Nesse cenário, otimizar o capital investido em patrimônio e intensificar o potencial produtivo da propriedade são estratégias para melhorar os resultados econômicos.

Em relação ao patrimônio, primeiramente é importante conhecer seu conceito para entender o impacto na gestão. Em resumo, o patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações que podem ser avaliados em moeda, ou seja, que têm valor econômico. Nosso foco aqui são os bens, que podem ser móveis, como maquinários, animais, produtos e ferramentas; ou imóveis, como a terra e construções.

De forma geral, as fazendas leiteiras de Minas Gerais, independente se são participantes do Educampo ou não, possuem um grande patrimônio. Levantamento feito pela plataforma Educampo Sebrae mostra que, ao todo, 53% do patrimônio dessas propriedades corresponde à terra, 23% a animais, 12% a benfeitorias, 9% a máquinas e 3% a forrageiras não anuais.

Muitos produtores ainda não têm conhecimento sobre a magnitude por trás desses valores, nem que a terra é responsável por mais da metade de todo o capital investido. Por consequência, a intensificação e exploração da propriedade como um todo, para produção, não é realizada de forma proporcional ao patrimônio investido, gerando baixa liquidez na gestão financeira da propriedade.  Com isso, é comum ouvirmos que o “leite não dá dinheiro”. Mas será que isso é verdade?

 

Como ser eficiente no uso do capital investido?

Para obter respostas sobre a eficiência do uso do capital investido na propriedade e principalmente, do capital em terra, foi realizada uma análise de 452 propriedades atendidas pelo Educampo Leite. As propriedades foram agrupadas em três grupos: inferiores (menos rentáveis); intermediárias; e superiores (mais rentáveis), com base no retorno econômico que tiveram.

Confira a tabela com os resultados:

 

Produção e eficiência vs. rentabilidade: Indicadores anuais técnicos e econômicos das propriedades atendidas pelo Educampo Sebrae estratificadas pela taxa de remuneração do capital com terra

Fonte: 452 propriedades da Plataforma Educampo leite. Período de agosto/18 a julho/19. Dados corrigidos pelo IGP-DI de setembro/19.

 

A partir desses números é possível fazer algumas análises. Nota-se que o grupo das fazendas superiores em rentabilidade imobilizou R$ 993,00 em cada litro de leite produzido. Já o grupo das fazendas inferiores imobilizou, em média, R$ 2.297,00, para cada litro de leite produzido por dia na propriedade. Um valor muito destoante se comparado ao grupo das fazendas superiores, o que demonstra baixo volume de leite produzido e ineficiência na utilização dos recursos de produção.

 

Aumento da produção impacta positivamente no estoque de capital empatado

Quando o foco é o fator terra, em específico, observou-se que as fazendas superiores em rentabilidade possuem uma produção por área de 11.576 litros de leite por hectare por ano, enquanto as inferiores em rentabilidade produzem apenas 4.386 litros de leite por hectare por ano. Esses números demonstram que quanto mais a propriedade explora sua terra e converte em produção de leite, melhores são os seus resultados econômicos.

Para comprovar a última afirmativa, basta avaliar a rentabilidade de cada um dos grupos. As propriedades inferiores não apresentaram rentabilidade, seja considerando ou não a terra em seu patrimônio na análise. Já as propriedades superiores obtiveram rentabilidade, apresentado números atrativos economicamente.

Desta forma, pode-se concluir que um dos indicativos para que uma propriedade leiteira possa alcançar altas rentabilidades é ter foco no aumento da escala de produção, para que se aumente a produtividade da terra e otimize esse recurso que representa a maior parte do patrimônio da fazenda.

Então, viu que é possível aumentar a eficiência no uso do capital investido? Agora é a sua vez de avaliar se sua propriedade está sendo eficiente! Mensure seus resultados, usando como exemplo a Tabela deste blog post, e verifique qual tem sido sua eficiência no uso do seu capital investido e, principalmente, como o patrimônio investido em terra impacta na rentabilidade da sua propriedade. A partir desses números, trace estratégias sobre como otimizar esses recursos.

Aproveite e veja como uma propriedade leiteira reduziu o estoque de capital empatado em terra