Quer implantar novos cafezais em sua propriedade?

A implantação de lavouras cafeeiras tem se mostrado uma difícil decisão para o cafeicultor visto o cenário de incertezas no ano de 2021, fruto de intempéries climáticas e elevados custos. Para auxiliar nesta tomada de decisão, realizamos a análise de viabilidade para implantação de lavouras cafeeiras.

Para se implantar novos cafezais, deve-se levar em consideração a viabilidade financeira e a expectativa de retorno monetário sobre os investimentos realizados para facilitar a tomada de decisão, pois há grande aporte de capital nos primeiros anos visando retornos futuros. Do momento em que se planta o café até que se obtenha a primeira produtividade satisfatória para gerar receita, todo o desembolso é considerado investimento. Além disso, uma lavoura bem formada, homogênea e bem conduzida poderá ter maior aproveitamento do potencial produtivo do cafeeiro e por consequência melhores rentabilidades na atividade.

Tabela 1:  Investimento médio por hectare das regiões atendidas pelo Educampo para implantação de lavouras nas safras 2018/2019 e 2019/2020.

O primeiro passo para realizar a viabilidade econômica e financeira é conhecer os custos envolvidos na implantação da lavoura. Se considerarmos o valor do investimento de R$ 27.638,17 por hectare nos dois primeiros anos de implantação do cafezal, acrescidos do valor médio do custo operacional efetivo de R$ 16.000,00 por hectare na primeira safra produtiva e um preço modal  de venda (valor que mais se repetiu ao longo dos anos) de , seria necessária uma produtividade mínima de 69,82 sacas por hectare para cobrir estes custos e pagar todo o investimento já no primeiro ano produtivo, o que não é comumente observado.

Já quando avaliamos o fluxo de caixa acumulado, a partir do quarto ano após o plantio em média, o cafezal já começa a obter produtividades satisfatórias para gerar receita e garantir um fluxo de caixa positivo, considerando uma produtividade esperada baseada nos resultados produtivos médios por faixa etária das fazendas avaliadas. Os rendimentos acumulados se igualam ao investimento inicial, que no café, começa a gerar retorno aos produtores, em média, a partir do quinto ano pós-plantio, ou terceira safra produtiva, como mostrado no gráfico abaixo.

Gráfico 1: Fluxo de caixa desde a formação da lavoura até a 7ª safra produtiva.

Assim, caro (a) produtor (a), converse com seu consultor sobre as informações dessa carta. Faça um bom planejamento para implantação de novas lavouras e avalie como a gestão de sua propriedade é fundamental para conseguir bons retornos para o seu empreendimento.

    Assine nossa newsletter.
    Quero receber conteúdos sobre:
    Educampo
    Sebrae