O produtor, o café e a pandemia

As variações nos mercados do agro nunca foram totalmente previsíveis. Ainda assim, dentro dos cenários – otimistas, pessimistas ou moderados – os produtores de café conseguiam enxergar o futuro e tomar as suas decisões da próxima safra ao colher a safra atual.

A pandemia causada pelo Novo Coronavírus conferiu muita nebulosidade à tomada de decisão. Nenhum analista se arriscaria a prever, com absoluta certeza, os resultados a serem alcançados no Brasil e no mundo, derivados da doença, no perde e ganha da economia.

Os fundamentos econômicos são fatos e as variações nas intenções de consumo provocarão movimentos nos preços e esses influenciarão as decisões de oferta da próxima safra. Embora os fatos sejam esperados, o ambiente onde se inserem não coincide com as verdades econômicas. O clima é, portanto, de incerteza.

Se há incerteza o produtor deve olhar para o agora. E, agora, é momento de colher e de pensar na próxima safra. As decisões para a próxima safra são de fundamental importância, pois impactam as finanças do produtor. É nesse momento que se iniciam as transações para aquisição de insumos, as trocas de café por mercadorias e as operações de hedge.

Nunca as informações foram tão importantes para a tomada de decisão do produtor. Baseados nelas, os movimentos passam a ser estratégicos e não resultados do medo e da incerteza do cenário futuro, causados pela pandemia.

A plataforma Educampo, por agregar um conjunto de informações técnicas, econômicas e históricas do negócio do café, permite que cada produtor seja capaz de projetar resultados com base em números concretos. Esse arcabouço de informações ganha ainda mais relevância no cenário atual.

Para evitar que se repitam resultados negativos, como os resultados da safra 2018/2019, conforme dados do Educampo, que identificou que houve empreendimentos que fecharam com margem bruta negativa, é necessário planejar. O planejamento evita que a saúde financeira dos negócios de café sejam ameaçados e que o produtor tenha que recorrer às reservas próprias ou de terceiros para fechar o balanço.

A compra de insumos, em tempos de incerteza, ganha contornos ainda mais estratégicos. O produtor deve medir, com cautela, em quais condições vai comprar seus insumos e se irá empregar um manejo mais intensivo ou mais moderado. Os gastos com fertilizantes e defensivos, que podem comprometer mais de 30% do Custo Operacional Efetivo, devem ser analisados e as compras feitas sob o rigor de boas negociações. O resultado pode ser efetivo no custo de produção.

O Educampo ajuda você a pensar de forma estratégica, apresentando as principais variáveis a serem consideradas no planejamento da safra 2020/2021. São elas:

Para o ideal preenchimento da tabela acima, realize uma análise prévia dos resultados obtidos nas últimas safras, a partir da observação da evolução dos custos da sua fazenda, do preço esperado de venda, das entregas futuras de café e do cenário atual. Para que as projeções sejam feitas da forma mais realista possível é muito importante que os investimentos realizados, assim como os empréstimos feitos e quitados sejam informados. O balanço financeiro do negócio é o balizador da necessidade de se fazer ajustes técnicos, muitas vezes necessários para o alcance de resultados favoráveis.

Em tempos de pandemia, conte com a experiência dos Consultores Especialistas Educampo. Quanto menos se é capaz de enxergar o futuro, mais importante é entender o presente. Nunca foi tão importante planejar!