Comercialização estratégica

 

 

O avanço da safra 2020/2021 faz com que a atenção do produtor se volte para as atividades operacionais exigidas pelas lavouras de café. Neste momento, é também oportuno lembrar das estratégias de comercialização, pois garantir o preço das safras vindouras, monitorar e se posicionar diante das oscilações do mercado é algo rotineiro nas fazendas que obtém melhores preços médios de venda.

Esta afirmação é baseada na análise de comportamento de venda das fazendas Educampo no período das últimas 9 safras. O Gráfico 1 apresenta os preços médios obtidos de acordo com o mês comercializado.

 

Gráfico 1: Preço médio de venda (R$/sc) de acordo com o período de execução da venda

 

 

Fonte: Sebrae/MG- Educampo. Dados de preço médio de vendas (R$/sc) obtidas pelas fazendas Educampo entre o período de junho/2012 a dezembro/2020. Amostra de 792 fazendas. Dados corrigidos pelo IGP-DI de dezembro/2020

 

Não existe um padrão de comportamento de preço bem definido, de acordo com o período do ano. No entanto, os meses de fevereiro, junho e julho merecem destaque pelo baixo valor médio de venda apresentado, sendo caracterizado como o pior período para comercialização. Essas informações ratificam a nossa afirmação anterior: o mercado oscila ao longo do ano e é necessário empregar ferramentas que garantam o preço, diminuindo a significativa dependência do mercado físico.

Por isso, para a obtenção de melhores preços, além de avaliar as informações anteriores, outra análise importante é o comportamento histórico de preços. O Gráfico 2 apresenta como foi esse comportamento ao longo dos últimos anos.

 

Gráfico 2: Preço médio de venda (R$/sc) de propriedades participantes da Plataforma Educampo de 2012 a 2020

 

 

Fonte: Sebrae/MG- Educampo. Dados de preços médios de vendas obtidas pelas fazendas Educampo entre o período de junho/2012 a dezembro/2020. Amostra de 792 fazendas. Dados corrigidos pelo IGP-DI de dezembro/2020

 

Quando falamos em valores corrigidos, o cenário atual de preços e o do último ano não é, e não foi tão bom quanto se imaginava. As fazendas Educampo que comercializaram o café obtiveram melhores preços em 2012, 2015 e 2016.

Para complementar nossas informações, o Gráfico 3 apresenta a análise da frequência histórica de preços obtidas pelas fazendas Educampo, nesse mesmo período (valores corrigidos pelo IGP-DI de dezembro de 2020).

 

Gráfico 3: Frequência de preço médio de vendas (R$/sc) das propriedades participantes da Plataforma Educampo

 

 

Fonte: Sebrae/MG- Educampo. Dados de vendas obtidas pelas fazendas Educampo entre o período de junho/2012 a dezembro/2020. Amostra de 792 fazendas. Dados corrigidos pelo IGP-DI de dezembro/2020

 

A frequência histórica indica que há 65% de probabilidade do preço se comportar entre R$ 520,00 a R$ 700,00 por saca. Este intervalo de preços serve de alerta para aqueles cafeicultores que não se preparam para a comercialização das sacas e acabam se rendendo ao mercado físico, perdendo a chance de ganhar mais dinheiro. Os cafeicultores que conhecem seu custo de produção, o mercado e suas variações, conseguem avaliar a melhor forma de venda, para atingir o preço mínimo necessário e para manter a sustentabilidade do negócio. Como é o caso daqueles que, de posse do seu custo de produção, realizam travas contratuais de entregas no mercado futuro, garantindo o preço ofertado e reduzindo a exposição ao mercado físico.

Pensar estrategicamente envolve a análise detalhada das políticas de comercialização que podem ser adotadas. Exige, também, uma reflexão sobre as mudanças a serem realizadas e sobre os dados que, se analisados, podem conferir maior assertividade na sua tomada de decisão. A comercialização estratégica busca alavancar as margens de lucratividade do empreendimento e fazer com que todo o esforço do cafeicultor na produção tenha valido a pena.